Declarações de João Pedro Sousa, treinador do Famalicão, na sala de imprensa do Estádio do Municipal de Braga, após o empate (2-2) frente ao Sp. Braga:

«Foi um resultado positivo para nós, tendo em conta o que aconteceu durante o jogo. Depois de estarmos em vantagem sofremos dois golos num minuto, é verdade que foram erros não forçados, mas é a nossa forma de jogar. A equipa está a crescer a ideia de jogo passa muito por aqui, corrigir estes pequenos detalhes. O que é facto é que nas mesmas situações conseguimos marcar e temos mais vitórias do que derrotas, estamos no caminho certo e não vamos abdicar da nossa forma de jogar».

[Avançados marcaram os dois] «São dois jogadores diferentes, dois grandes profissionais. Não há suplentes nem titulares, é um bocadinho esse o segredo do balneário».

[Múltiplos recursos da equipa] «Para mim é um prazer e um orgulho trabalhar com este grupo de jogadores; reflete-se nos jogos o que trabalhamos no treino. Neste jogo foram colocados em cima da mesa desafios que são trabalhados e os jogadores deram uma reposta muito grande. Falamos ao intervalo, tendo em conta a expulsão, e não foi preciso falar muito porque os jogadores sabiam o que tinham a fazer. Reflete o trabalho que é feio no dia-a-dia, os jogadores acreditam na ideia, trabalhamos vários cenários porque no jogo acontecem várias coisas como hoje».

[Até onde pode chegar este Famalicão] «Temos a noção de que passaram dez jornadas, só dez jornadas. O primeiro objetivo é consolidar o Famalicão na Liga, quando esse objetivo estiver alcançado, e seguramente vai chegar, vamos estar aqui e por as coisas em cima da mesa porque somos ambiciosos. Até lá o objetivo é a manutenção».

[Onze contra onze poderia dar outro resultado?] «Certamente que teríamos mais possibilidades, acredito que sim. A equipa cresce com este tipo de jogos, demos uma resposta importante. Com onze podíamos ter vencido? Acredito que sim, se calhar até podíamos ter vencido com dez mas há que destacar a capacidade que tivemos, conseguimos reagir após sofrer dois golos num minuto. Com onze podíamos e podemos fazer coisas interessantes».

[Apoio dos adeptos] «É um orgulho tremendo, posso falar também pelos jogadores. Sentimos um grande apoio em todos os estádios. Ouvíamos os adeptos, uma aporte deste resultado positivo também é fruto do apoio dos nossos adeptos. Nunca nos deixam sozinhos, milhares de adeptos, o que é um orgulho para nós».

Bruno José Ferreira / Estádio Municipal de Braga