Depois de ter feito a estreia a titular na Liga frente ao Desportivo das Aves, Tomás Esteves voltou a fazer parte das escolhas de Sérgio Conceição na receção ao Boavista. O campeão europeu de sub-19 acabou por sair ao intervalo, dando o lugar a Manafá.

Após a partida, o técnico do FC Porto foi questionado acerca do jovem lateral-direito e acabou a refletir sobre a utilização dos jogadores oriundos da formação do clube.


«O Tomás é um menino que tem 17 anos, está a fazer o seu percurso. Como todos os colegas, está a perceber o que queremos e estes jogos são importantes para esse crescimento e formação enquanto jogador. Quando falo em formação... O Pepe tem 37 anos e tem coisas para corrigir. Faz parte do nosso trabalho. Estou extremamente contente com a evolução do Tomás e com aquilo que ele dá», começou por dizer.

«O FC Porto bem no que respeita aos jovens da formação que compõem o plantel da equipa principal. Temos de compreender que os jovens... Parece que é moda e que se é obrigado a meter os jovens, só porque são jovens e da formação. Não penso assim. Os treinos são quase sempre fechados. Quem treina diariamente com os jogadores sabe qual é o melhor onze e o que tem de ser feito em função de determinado jogo sem privilegiar um jogador só porque é da formação. Não o faço nem nunca farei. Estamos a falar de um grupo profissional e cada um tem de merecer jogar», acrescentou. 

 

Vítor Maia / Estádio do Dragão, Porto