Jorge Jesus disse que a equipa do Benfica procurará, diante do Gil Vicente, ser perfeita como tem sido nos últimos jogos.

Mas há perfeições e perfeições e para o técnico o emblema encarnado ainda pode ir além dessa perfeição que, diz, tem exibido.

«Acredito sempre que as equipas e os jogadores possa melhorar. E se os jogadores melhoram individualmente, melhoram coletivamente. Ainda falta oito jogos e o Benfica ainda tem muito para crescer. Mas isso é normal: ao longo dos anos de trabalho, os treinadores vão melhorando as equipas. E o Benfica ainda tem muito para crescer, porque o tempo de trabalho aumenta a qualidade das equipas e a qualidade individual dos jogadores», vincou Jorge Jesus na antevisão ao jogo deste sábado.

Desafiado a identificar onde sente que as águias estão mais longe da expressão máxima do seu potencial, o treinador disse que é possível melhorar em todos os aspetos. «Onde eles podem crescer mais? Em todos os momentos do jogo. Uns momentos também são mais difíceis do que outros, independentemente do tempo [de trabalho]. Mas ao longo da minha carreira, quanto mais tempo os jogadores trabalham comigo, mais forte a minha equipa fica. Não sei individualizar qual é o momento em que a equipa ficará mais forte. Mas sei que vai valorizar-se e melhorar em todos os momentos», afirmou convicto, antes de voltar a pronunciar-se sobre o momento que o Benfica atravessa em comparação com o dos rivais.

Serão a equipa encarnada aquela que está em melhor forma? «Há duas formas de distinguir. Há momentos em que as equipas estão melhores e piores durante a época, mas a melhor é a que chega ao fim e ganha. Porque foi aquela que fez mais pontos ao longo dos 34 jogos. «É um facto que o Benfica ter feito alguns jogos - cinco/seis - interessantes, mas na soma de todos não foi a melhor equipa. A melhor é o Sporting, porque está à frente. Não tenho dúvida nenhuma disso», rematou.

David Marques / Benfica Campus, Seixal