FIGURA: Marcus Edwards
Um rasgo de genialidade, um momento de talento. Arte pura do inglês. Marcus Edwards voltou a ser decisivo para o V. Guimarães, carimbando o triunfo na despedida desta época ao Estádio D. Afonso Henriques. Um golo ao seu estilo, o nono da temporada naquela possivelmente foi também a sua despedida em jogos na Cidade Berço. Prestação de gala do jovem inglês com mais um golo para mais tarde recordar.

MOMENTO: golo de Edwards (24’)
Sacko faz o passe para o extremo, que depois operou um dos seus slaloms que apenas terminou com a rede a abanar. Livrou-se de René e de Zainadine, este último a rodopiar com a bola, rematando depois com o pé direito a bater Amir. Um golo ao estilo do inglês, resolvendo individualmente o que o coletivo não conseguiu.

NEGATIVO: estreia de Jhonatan adiada
Após quase um ano e meio sem competir depois de ter recuperado de uma lesão no braço esquerdo, em que foi sujeito a duas intervenções cirúrgicas, o guarda-redes foi escalonado no onze e completou o aquecimento. À última da hora apresentou uma dor na coxa direita e acabou substituído por Douglas. O calvário parece não ter fim, uma vez que preparava-se para se estrear com a camisola do Vitória.

OUTROS DESTAQUES

Rodrigo Pinho
Interventivo no processo ofensivo insular, o atacante brasileiro dispôs de várias oportunidades para alvejar a baliza adversária. Trabalhou bem em equipa, apareceu com critério em zonas de finalização mas faltou precisamente a finalização para que a exibição fosse mais conseguida.

Florent
Apareceu uns furos abaixo do seu habitual na retoma da Liga, mas esta noite voltou a apresentar os índices físicos que lhe são característicos. Defendeu o seu flanco mesmo tento o rapidíssimo Nanu pela frente e foi sempre uma unidade acutilante ofensivamente.

Pelágio
Compacto no setor intermediário da equipa montada por José Gomes, o médio fez a ligação entre a defesa e o ataque, mantendo o equilíbrio da equipa. Importante no auxílio às tarefas defensivas e igualmente competente a lançar o ataque.

Venâncio
O patrão da defesa do Vitória, Frederico Venâncio esteve praticamente intransponível no último reduto vimaranense com vários cortes providenciais. Esteve ativo no ataque, esboçando mesmo um remate ao travessão.

Bruno José Ferreira / Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães