Nem a chuva que caiu sobre o Estádio João Cardoso impediu o FC Porto de continuar na sua senda de vitórias. A equipa de Sérgio Conceição encarou o jogo como uma verdadeira final e só descansou quando soou o apito para o final do jogo.

Os primeiros minutos ficaram marcados por uma entrada avassaladora do FC Porto, que encostou o Tondela às cordas. A turma de Sérgio Conceição entrou para o encontro ainda em ritmo de Champions.

Depois de alguns lances sem grande perigo, Evanilson aproveitou um erro de Bebeto na ala e conseguiu rematar à malha lateral da baliza de Pedro Trigueira.

Depois de estar feito o primeiro aviso, o FC Porto precisou de poucos minutos para passar das 'ameaças' ao golo. Pepe descobriu Toni Martínez com um passe milimétrico e o avançado não desperdiçou. O espanhol recebeu de peito e com um remate cruzado, acabou por encontrar o fundo das redes (19m). A assistência do central azul e branco foi praticamente meio golo, numa altura em que o FC Porto assumia o controlo total do encontro.

O Tondela tentou responder pouco tempo depois, com Rafael Barbosa a atirar por cima da barra de Marchesín.

Apesar do aviso dos beirões, o atual campeão nacional não tirou o pé do acelerador e Corona esteve perto de fazer o 0-2. O médio mexicano conseguiu ficar isolado na cara de Pedro Trigueira, mas Ricardo Alves chegou no último segundo para fazer o corte (24m).

A dez minutos do descanso, o conjunto orientado por Sérgio Conceição acabou por abrandar um pouco o ritmo do encontro e o Tondela aproveitou para crescer. Jaume Grau não hesitou e de fora da área enviou um 'míssil' na direção da baliza portista, que acabou por esbarrar nas mãos de Marchesín.

Os minutos iniciais do segundo tempo pareciam fotocópia da primeira parte. O FC Porto entrou com o objetivo de matar as contas do jogo desde cedo e voltou a encostar o Tondela às cordas.

Depois de um pontapé de canto batido à direita do ataque portista, Evanilson conseguiu encontrar a bola nas alturas e cabeceou para as mãos de Pedro Trigueira.

Desta vez, o Tondela não se deixou levar pela pressão do FC Porto e tentou responder às investidas dos azuis e brancos. Aos 52 minutos, Salvador Agra tirou um cruzamento que acabou por parecer mais um remate. O extremo beirão ia apanhando Marchesín desprevenido, mas a bola saiu poucos centímetros ao lado do poste direito.

A segunda parte pautou-se por um maior equilíbrio entre os dois conjuntos, ao contrário daquilo que aconteceu nos primeiros 45 minutos.

Através do jogo direto, a equipa beirã foi tentando chegar à zona de finalização, mas no momento da decisão não estava a ser feliz.

Aos 72 minutos, depois de uma jogada individual de Luis Díaz, Otávio acabou por conseguir furar a defesa do Tondela e viveram-se momentos de aflição. Valeu Medioub que apareceu para cortar.

Apesar das várias tentativas dos beirões, foi o FC Porto quem voltou a encontrar o caminho para o golo. Otávio cruzou, encontrou Taremi ao segundo poste e o iraniano não desperdiçou (83m), voltando a marcar quase dois meses depois.

A partir do segundo golo, que acabou por selar as contas do jogo, o FC Porto geriu o resto do encontro como quis. Francisco Conceição ainda esteve perto de fazer o 0-3 e dilatar ainda mais as contas do jogo, mas nada mais mudou.

O resumo do jogo:

Rafael Santos / Estádio João Cardoso, Tondela