Declarações de João Henriques, treinador do Moreirense, na sala de imprensa do Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, após o empate frente ao Gil Vicente, conseguido no último lance do jogo:

«As duas equipas estavam encaixadas, com poucas oportunidades, e o empate ao intervalo ajusta-se. Na segunda parte entrámos bem, tivemos a felicidade de marcar primeiro, temos depois duas ou três transições em que com critério podíamos ter ficado confortáveis, deixámos partir o jogo, em benefício do Gil Vicente, e a equipa anda com aquela ansiedade escondida no subconsciente, o que não pode acontecer. Permitimos ao adversário fazer dois golos, perdemos algum controlo, houve um período de desnorte e de desacerto, mas depois a alma desta equipa ainda consegue fazer o que fez e conquistar um ponto. A equipa merecia dar continuidade ao que tem vindo a fazer, era um jogo para vencer, não estávamos preocupados com questões exibicionais. Continuamos a acreditar muito neste grupo de trabalho, certamente que com dois resultados positivos a equipa vai estabilizar emocionalmente e conquistar três pontos de cada vez e não um de cada vez. As vitórias vão sair, mas têm de sair rápido, não podemos andar semana a semana a dizer que vão sair. Temos de estancar os golos sofridos, temos sido penalizados por isso e depois há o lado emocional, a equipa quer fazer tudo bem a alcançar duas vitórias consecutivas. Temos mais um ponto do que tínhamos, mas queríamos mais, está a faltar uma sequência boa de vitórias».

Bruno José Ferreira / Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos