O treinador do Moreirense, Ricardo Soares, na conferência de imprensa após o empate frente ao Belenenses (0-0), em jogo da quarta jornada da Liga:

[Análise à partida] «Jogo difícil, o Belenenses entrou melhor que nós, a relva também dificultou. O jogo entrou muito no duelo e nós perdemos quase todos. Foi por demais evidente que nunca estivemos em jogo, tirando nos últimos dez minutos da primeira parte e nos primeiros cinco da segunda parte. O Belenenses foi ligeiramente melhor que nós, mas houve oportunidades para as duas equipas, numa exibição que deixa muito a desejar. Não estamos contentes.

[Saída de Fábio Abreu e aposta em Pedro Nuno] Tive algum tempo para preparar a saída do Fábio porque senti que iríamos perdê-lo. Temos dois avançados lesionados [Lacerda e André Luís] e não temos ninguém com características que a equipa necessita e que está habituado. O Fábio não está cá e não vou falar mais dele. Não era nem é objetivo alterar a dinâmica do jogo só porque não temos um avançado. O Pedro lutou, é um grande profissional. Mas uma coisa é o Pedro, outra coisa é um avançado puro. Acreditamos que para a semana as coisas já vão ser diferentes.

É evidente que não vou alterar todo o processo. Vamos ter de mudar uma ou duas coisas porque seria um erro colocar jogadores desconfortáveis dentro do jogo. Gosto de ter os meus jogadores confortáveis. Para mim não faz sentido apostar num jogador que não tem determinado tipo de características e coloca-lo desconfortável no jogo. Acho que é uma estupidez. Levamos daqui um ponto que é extremamente importante para a nossa caminhada.

[Adaptação dos reforços] Os reforços chegaram há pouco tempo, não quero andar aqui a arranjar desculpas, sou pago para arranjar soluções. Nós próprios queremos acelerar o processo da capacidade física, alguns deles estiveram seis meses parados. Dentro deste contexto tenho de arranjar soluções.»

Rafael Vaz / Estádio Nacional, Oeiras