Ruben Amorim, treinador do Sporting, em declarações na conferência de imprensa após a vitória sobre o Nacional por 2-0, que permite manter os seis pontos de vantagem para o FC Porto.

«Foi uma vitória normal, num jogo muito importante. Produzimos muito para fazer só dois golos. Apesar de termos voltado a vencer por mais do que um golo, o que já não acontecia há algum tempo, o sofrimento foi mais ou menos o mesmo porque só marcámos no fim.

Mas tirando o lance em que o Coates tentou sair a jogar, e o Éber Bessa lhe roubou a bola, o Nacional não criou mais oportunidades. Já nós criámos muito, mas foi mais um jogo de sofrimento para os sportinguistas, mas acabou em bem.»

«Tinha dito na antevisão que temos até aos 95, 96, 97 minutos para marcar e é isso que temos feito. Jogadores relaxam por eu dizer isso? Pelo contrário. Olhamos para os jogadores no campo e percebemos que eles têm muita pressa para marcar. Criamos várias oportunidades, mas acho que se pensássemos tanto o jogo na frente como pensamos no meio-campo, marcaríamos muito mais golos. Se calhar o problema é exatamente o contrário e precisamos de relaxar na parte inicial do jogo. Eles querem sempre muito marcar e depois é um sofrimento para todos. Mas ganhamos e ganhámos bem.»

Adérito Esteves / Estádio de Alvalade, Lisboa