Figura: Nanu

O internacional guineense havia deixado um aviso no primeiro tempo, no sentido de que não era recomendável dar-lhe muito espaço. Ninguém do Benfica lhe deu atenção e o lateral-direito, que vem jogando a extremo, agradeceu resolvendo o jogo. Duas belas arrancadas perto da linha de meio campo acabaram com assistências primorosas para os golos de Correa e Rodrigo Pinho. 

Momento: Pinho dá a estocada final

Nanu deixa toda a gente para trás ainda a meio campo, chega à área e cruza para Rodrigo Pinho fazer o 2-0, com toda a equipa do Benfica a ver.

Outros destaques

Amir

Se o jogo tivesse terminado a zeros, Amir, pelas grandes defesas que fez, seria o grande protagonista da partida. Esteve irrepreensível entre os postes e fora deles. Contou com um eixo defensivo reforçado, mas quando este não deu conta do recado, o guardião iraniano respondeu como um gigante.

Zainadine

Travou imensos duelos com Pizzi, e ganhou-os quase todos, mesmo no solo, onde o encarnado é reconhecidamente mais forte. 

Pizzi

Tarde desastrada. A entrega habitual não faltou, mas revelou muito desacerto e alguma previsibilidade na construção ofensiva.

Vinícius e Seferovic

Tarde nula para os avançados encarnados. O brasileiro jogou de início, e depois cedeu o lugar ao suíço. Mas ambos falharam na faturação, mesmo quando tinham tudo para marcar. 

Raul Caires / Estádio Marítimo