Paulo Sérgio, treinador do Portimonense, em declarações na sala de imprensa do Estádio Capital do Móvel após a derrota por 2-1 ante o Paços de Ferreira, em jogo da 33.ª jornada da Liga:

«Faltaram-nos algumas coisas. O jogo foi equilibrado até aos vinte minutos. Depois empatámos e passámos a controlar o jogo e a fazer as coisas com pés e cabeça. Consentimos o segundo golo. Foram dois golos muito facilitados. Na segunda parte foi nossa. Refrescámos, procurámos novas soluções enquanto o Paços tentou sair em transição. Tivemos muitas bolas na área do Paços de Ferreira nos últimos quinze minutos, mas não finalizámos. Depois de sofrer dois golos com sofremos torna-se difícil conquistar pontos.

Arriscámos tudo, tivemos muito jogo na área do Paços, mas não encontrámos espaço de finalização. Quero dar uma palavra aos meus jogadores. Temos de levantar a cabeça e olhar em frente porque temos aí a nossa final. Tudo será decidido na última jornada como já tinha dito.»

Os erros acontecem em todos os jogos de futebol, tirando os golos que elogiamos. É normal, a vida de um profissional de futebol é feito de erros e de correções. Vou levantar a moral a quem errou e vamos preparar a nossa final.»

[Jogos dos rivais diretos Tondela e V. Setúbal];

«Não vamos ser hipócritas, é o que desejamos. Não entrámos tão bem assim, tivemos dificuldades em pressionar e travar a movimentação interessante dos três médios do Paços. A partir do empate foi equilibrada, controlámos bem o jogo. Não definimos bem em alguns momentos. Não conseguimos encontrar lugar para finalização. Penso que jogámos a uma velocidade mais baixa do que temos vindo a jogar, o calor afetou as duas equipas. Nesse aspeto, senti a equipa mais presa de movimentos e de ideias.»

Vítor Maia / Estádio Capital do Móvel, Paços de Ferreira