A figura:  Pizzi

Continua a marcar em série com números de ponta de lança. Os golos surgiu na segunda parte, mas até foram dele as melhores ocasiões do primeiro tempo. Fosse de primeira com a bola no ar, em dribles sucessivos ou servido pelo chão, o 21 esteve sempre com a mira na baliza de Defendi. Aos 48 minutos, consolidou uma boa exibição com o 2-0. Pediu licença a um colega e atirou a contar. Aos 63, repetiu o pedido, mas sobre um defesa, para depois marcar o 3-0 em grande estilo. São 11 golos na Liga, 18 na época do Benfica e liderança nos goleadores do campeonato.

O momento: minuto 48

Uma velha máxima do futebol é que é péssimo sofrer um golo mesmo em cima do intervalo. Pior ainda é sofrer outro logo a abrir. O golo de Pizzi acalmou os desassossegados, tranquilizou os ansiosos e desanimou os crentes num resultado melhor para o Famalicão, para além daquele 1-0 do intervalo.

Outros destaques

Carlos Vinícus

Estar lá é um atributo essencial num ponta de lança. E Vinícius esteve lá de novo. Onde lhe pedem que seja certeiro, nem que seja num simples toque. O brasileiro elevou para 13 os golos temporada, confirmando-se como o mais letal dos avançados das águias.

Chiquinho

Não traz os números de Vinícius ou de Pizzi, mas traz qualidade à equipa. A entrada de Chiquinho foi um dos fatores que elevou o jogo do Benfica e é impossível que o 19 passe despercebido no estádio. É a continuidade de Taarabt e o ponto intermédio entre a construção e o final dado por Vinícius. Neste sábado, meteu duas assistências na estatística: uma para Vinícius, outra para Pizzi. Em suma, os números de Vinícius e sobretudo Pizzi impressionam. Tal como o futebol de Chiquinho.

Adel Taarabt

É um jogador distinto neste Benfica e se nesta noite podia passar mais despercebido pelas exibições de colegas, a verdade é que Taarabt assume-se cada vez mais como fundamental na equipa. Não só pela capacidade que tem de sair da pressão, fruto de técnica refinada, como pela verticalidade que coloca nos passes. Repare-se: o que Chiquinho pede, o marroquino dá. Redondinho. Outro aspeto há a sublinhar também. Está cada vez melhor na reação à perda e isso também leva a equipa para a frente.

Crónica do Benfica-Famalicão

Tomás Tavares

Cada vez mais afasta alguma desconfiança sobre ele. O jogo desta noite foi mais uma etapa de crescimento. Fábio Martins vinha para lhe pôr problemas, o lateral conseguiu responder e depois envolveu-se bem no ataque da equipa. 

Pedro Gonçalves

É justo que surja aqui alguém do Famalicão que não seja Defendi pelo número de defesas que efetuou. Porque a equipa de João Pedro Sousa teve bons momentos na Luz também, apesar dos golos sofridos. Pedro Gonçalves foi o principal criador deles, porque foi um dos poucos a conseguir vislumbrar a baliza.

Luís Pedro Ferreira / Estádio da Luz, Lisboa