Declarações do treinador do Rio Ave, Daniel Ramos, na sala de imprensa do Estádio do Rio Ave FC, após o empate ante o Tondela, 2-2, em jogo da 20.ª jornada da Liga:

«Quando ficámos em superioridade numérica, era um bom momento para circularmos mais, procurarmos o melhor corredor para entrar e, dessa forma, criar mais oportunidades. Fizemo-lo a espaços. Quando o fizemos, conseguimos aproximar-nos com mais perigo da baliza do Tondela.»

«Faltou mais paciência, tranquilidade e lucidez para tomar melhores opções e, dessa forma, conseguirmos ter outro tipo de capacidade de aproximação e criação de oportunidades.»

[Esperava mais da equipa?:] «Sim, por várias razões. Por a equipa ter vindo a demonstrar que estava a consolidar comportamentos, a manter a ideia de jogo e uma forma de estar em campo no sentido de ter domínio e controlo, sempre que não consegue dominar.»

Rio Ave-Tondela: a crónica do empate (2-2)

«Depois de um jogo bem conseguido na Madeira, estava à espera de mais. Identificámos alguns aspetos, outros vamos identificar. Porque razões hoje não conseguimos ser a equipa que queríamos, que normalmente procura dominar, que tem qualidade para o fazer. E hoje não fomos capazes de ser essa equipa.»

[Disposição tática, hoje em 4x3x3 e fruto dos avançados no plantel:] «Com a saída do Vinícius, temos dois avançados. O Ronan esteve num período longo de paragem, está a adquirir forma. O Dala está lesionado. E jogar com dois avançados tornava-se difícil, precisamente pela necessidade de substituir. Conseguimos contratar um avançado e, dessa forma, essa possibilidade pode ser mais equacionada, em função do que for percebendo. Dos momentos de forma. Da chegada de jogadores. Temos capacidade para ter outro tipo de jogo e hoje não conseguimos.»

Ricardo Jorge Castro / Estádio do Rio Ave FC, Vila do Conde