Declarações de Nuno Manta Santos, treinador do Desp. Aves, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, após a derrota (4-0) frente ao Sp. Braga:

«Este jogo teve duas partes distintas. Na primeira parte o Aves conseguiu equilibrar o jogo com coesão defensiva, mesmo o Braga tendo mais bola e jogando mais no nosso meio campo. Conseguimos retardar o golo e saímos algumas vezes em transição. Podíamos ter decidido melhor nesses momentos. Na segunda parte começámos logo a perder numa bola parada. Por muito que se treine temos sofrido golos no início das partes, o que é complicado quando a equipa sofre um golo sente muito, a energia vai abaixo e olham mais para o relvado do que para o jogo. Por mais que tente motivar a equipa a motivação tem de vir de dentro. Até ao fim temos de ter compromisso, caráter e respeito».

[Como se motiva uma equipa nesta situação?] «Disse-o antes deste jogo. Há muita mais pressão agora. Já havia, mas agora há mais. Os jogadores querem-se mostrar, os meios de comunicação social querem ver o que o Aves faz, se atira a toalha ao chão, se fazem alguma coisa. Como motivo os atletas? De várias formas, com discursos, com frases, tentando mexer com eles. Mas tem de haver auto-motivação da parte deles».

Bruno José Ferreira / Estádio Municipal de Braga