Bruno Fernandes, em entrevista à RTP, considerou que Brahimi, «quando quer, é o melhor jogador do campeonato. O capitão do Sporting coloca também Pizzi no mesmo patamar do que o internacional argelino, numa entrevista em que também fala da sua «difícil» experiência em Itália e no possível futuro em Inglaterra.

Considerado por muitos como o melhor jogador da liga portuguesa, Bruno Fernandes prefere destacar outros. «Não vou dizer que sou eu. Não é uma questão de humildade a mais, mas não me consigo ver dessa maneira. Há um jogador que este ano até pode não ter sido tão preponderante, mas que gosto muito: o Brahimi. Para mim, quando quer, é o melhor jogador do campeonato», começou por referir, numa entrevista que foi transmitida este domingo na RTP3.

Além de Brahimi Bruno Fernandes também tem em consideração um jogador do Benfica. «Dos portugueses… Temos a surpresa João Félix, que fez um grande campeonato, mas pela influência que tem diria o Pizzi. Talvez até o possa colocar no mesmo patamar que o Brahimi», acrescentou.

Bruno Fernandes falou depois da formação e deu uma explicação para a saída de muitos jovens para o estrangeiro. «Já tive oportunidade de falar com alguns colegas que tiveram a possibilidade de voltar para Portugal... Há uma coisa que, em Portugal, acontece muito. Os jogadores, quando saem da formação, até terem um salário compatível com aquilo que estão a jogar, têm de fazer duas ou três épocas muito bem. Enquanto um jogador estrangeiro, que venha de qualquer lado, tem um salário exorbitante, por exibições se calhar até mais fracas do que o jogador português», destaca.

«O FC Porto teve a possibilidade de me comprar»

O próprio Bruno Fernandes emigrou muito cedo, aos 17 anos, quando foi jogar para o Novara. «Quando cheguei lá tinha um ordenado base, que era o mínimo em Itália, de 1.500 euros, mas comecei a recebê-lo a partir de fevereiro. Estive desde junho até fevereiro com 50 euros que a minha mãe me deu para eu ir. Disse-me: ‘Se precisares de alguma coisa, gasta!’ Aqueles 50 euros duraram até janeiro, porque eu não saía da academia. Vivia com aquilo que tinha. Era feliz. Tinha uma bola, tinha campos… para mim chegava», contou ainda o capitão do Sporting.

Nessa altura, antes de rumar ao Sporting, Bruno Fernandes revela que também foi sondado pelo FC Porto. «O FC Porto teve a possibilidade de me comprar, mas preferiu outra opção», destacou o médio que está ao serviço da Seleção Nacional.

Quanto à possibilidade de Bruno Fernandes rumar à Premier League. «Acho que em Inglaterra há muitas equipas que são um grande desafio. Obviamente, há duas equipas de que se tem falado muito, o United e o City. O City é uma equipa que está a ganhar tudo em Inglaterra nos últimos anos. O United é uma das equipas com mais história em Inglaterra. Cada um à sua maneira tem a sua importância e a sua força. Obviamente que são dois clubes que qualquer jogador gostaria de representar. Para mim seria uma honra enorme poder representar tanto um como outro. São dois clubes enormes, como já referi. Agora, as responsabilidades são as mesmas. São dois clubes que jogam para ganhar, que querem ganhar, como Sporting quer ganhar», comentou ainda.