Declarações do treinador do Sporting, Ruben Amorim, na sala de imprensa do Estádio de São Luís, em Faro, após a vitória por 1-0 sobre o Farense, em jogo da 27.ª jornada da I Liga:

[Primeira vez que o Sporting atinge 27 jogos do campeonato sem derrotas na mesma época]: «Mérito aos jogadores, mérito a muitos miúdos da formação, com uma idade muito jovem. Hoje [a equipa] soube sofrer quando tinha de sofrer, fez o golo, não soube matar o jogo e depois sofreu no fim, como é normal, a ansiedade cresceu. Penso que é justo. O Farense teve as suas oportunidades, nós também. Podíamos ter saído muito mais vezes com bola com outra qualidade. Foi um jogo dividido, um bom jogo, mas creio que fomos justos vencedores.»

[Qual é agora o desafio da equipa técnica?]: «É escolher os melhores jogadores, porque eles treinam todos muito bem. O grande desafio desta equipa técnica é escolher o melhor ‘onze’ para o jogo do Belenenses, esse é o único objetivo, não existe mais nada para nós. O foco está no Belenenses, um jogo que vai ser muito difícil, como todos até aqui.»

[Equipa piorou com a saída de João Mário?]: «Foi com o decorrer do tempo. Houve uma ou outra bola em fora de jogo, o que cria ansiedade na linha defensiva, porque demorámos tempo a perceber com o VAR. Aqui ou ali, a equipa demonstra inexperiência. O Nuno Mendes nas abordagens às segundas bolas, o Gonçalo Inácio no fim... E estou a dizer estes nomes para dar exemplos da sua juventude, porque têm qualidade. Algumas vezes, quando a ansiedade cresce, nota-se a inexperiência. Mas é normal, eles vão crescer. Não sei se teve a ver com a saída do João Mário, que estava a fazer um bom jogo, mas depois o jogo começou-se a partir e nós quisemos dar a velocidade, criando o contrário do que queríamos no início.»

[Vitória retira pressão?]: «Retira alguma desconfiança nos adeptos, na equipa não. A equipa é candidata a vencer o próximo jogo. Fosse qual fosse o resultado, seríamos capazes de vencer o Belenenses. Agora, obviamente que não vamos esconder que há uma ideia nos sportinguistas. São muitos anos, os adeptos têm de saber sofrer e pensar como a equipa: é jogo a jogo, só queremos ganhar ao Belenenses e depois logo se vê.»

Jorge Anjinho / Estádio de São Luís, Faro