Figura: Taremi

O iraniano é sinónimo de golos. De muitos golos. Esta noite chegou aos 16 na Liga e está só a um do trio que lidera a lista dos melhores marcadores. Além do sentido de oportunidade no lance do 1-0 e da frieza no penálti que deu o empate, Taremi esteve constantemente à procura das costas da defesa do Santa Clara ora para atacar a baliza contrária, ora para jogar com os seus companheiros. É um grande avançado e um avançado de clube grande.


Momento: 1-2 Rio Ave vê o sonho europeu fugir, minuto 69

Desde o intervalo que os vilacondenses estavam a sufocar o Santa Clara. Após duas boas oportunidades desperdiçadas, Costinha encontrou a cabeça de Fábio Cardoso e este bateu Kieszek. Com o 1-2 a vinte minutos do final, os verde e brancos já não foram a tempo de resgatar o triunfo e podem ver o Famalicão garantir, já esta noite, o quinto lugar.


Outros destaques:


André Ferreira: ao segundo jogo na Liga pelos açorianos, fez a melhor exibição. O jovem guarda-redes acumulou boas defesas, inclusive com os pés, e revelou-se muito seguro nas saídas de entre os postes. Defendeu o que pôde e como pôde, ficando isento de culpas no golo sofrido. Feliz o treinador que tem um suplente deste nível.

Piazón: o brasileiro joga a uma velocidade inferior dos restantes, mas pensa e vê mais rápido que os outros. Por isso, Piazón soube sempre o que fazer para dar fluidez ao jogo vilacondense com uma classe tremenda. O jogador que pertence ao Chelsea foi um dos jogadores que mais procurou desbloquear o marcador: colocou André Ferreira duas vezes à prova e desperdiçou na altura o 1-0 em plena pequena área. Piazón mostrou, no fundo, que a inteligência é a melhor arma para se jogar.


Costinha: foi incansável ao lado de Chico Ramos e Rashid. Ainda que tenha corrido atrás da bola a grande maioria do tempo, Costinha guardou discernimento para isolar Zé Manuel para o 1-1 e oferecer o 2-1 a Fábio Cardoso. Inteligência e qualidade ao serviço do coletivo.

Vítor Maia / Estádio do Rio Ave, Vila do Conde