Declarações de André, jogador do V. Guimarães, na zona mista do Estádio D. Afonso Henriques, após o triunfo sobre o Santa Clara (1-0), jogo no qual o capitão do V. Guimarães voltou a ser titular após dez meses em que esteve lesionado:

Senti-me bem, o estímulo do jogo é diferente. No final já estava um pouco cansado, mas gostei das sensações e vou trabalha para cada vez me sentir melhor».

[Reforço de peso para a segunda volta?] «Sim (risos). Esperemos que sim, vou fazer por isso».

[Importância da vitória] «Queremos ganhar todos os jogos, praticamos bom futebol mas muitas vezes não temos tido a felicidade de fazer tantos golos para as oportunidades que criamos. Mas, depois há estas perdas de tempo, que dificultam. O tempo útil fica reduzida e estamos a estragar o futebol. Temos de querer jogar e não pontuar».

[Como é voltar a ser capitão?] «Felizmente estou a habituado a ser capitão, mas é sempre um orgulho carregar esta braçadeira. Os capitães estão defendidos desde o início da época e estou orgulhoso».

[Calvário da lesão] «Foi muito difícil porque quando víamos a luz ao fundo do túnel para evitar a cirurgia, tentei de tudo, voltava a levar um soco no estômago após os tratamentos. Voltar a tentar outra solução e nada funcionou, até que depois decidiu-se pelo melhor, que foi a cirurgia. Se soubesse que a cirurgia era a melhor hipótese já a tinha feito há muito. Temos de nos sentir bem, sem dores, vinha para os treinos com dores e o meu pensamento era depois do treino tentar tirar um pouco de dor. Não é fácil».

[Taça da Liga] «Acima de tudo temos de pensar em nós. Queremos estar na final, vamos trabalhar para isso, estudar o Porto e fazer de tudo para ganhar».