Pepa, treinador do Vitória, em declarações na flash interview da SportTV, após a derrota por 1-0 em Alvalade frente ao Sporting, numa partida referente à décima jornada da Liga:

«Jogar olhos nos olhos? É inegociável. Vamos tentar sempre. Tivemos uma entrada boa com qualidade com bola, com personalidade e a jogar com critério. A partir dos 15/20 minutos começámos a ter dificuldades. Deixámos de ter bola e não conseguimos sair da pressão. Muitas vezes insistimos no lado ativo, deixámos os nossos médios a jogarem de costas e os médios do Sporting recuperaram muitas bolas. Precisávamos de ter bola noutros espaços. 

O ganhar a perder a bola constantemente tirou-nos oxigénio, discernimento e alguma confiança. Depois surge o golo e o Sporting, a partir daí, tomou conta do jogo. Na segunda parte fomos iguais a nós próprios. O Sporting teve uma oportunidade logo no início, mas depois jogámos, tivemos bola, fomos pressionantes e criámos oportunidades de golos. A equipa estava junta. O Sporting procura muito e bem a profundidade, mas corremos riscos. As duas equipas fizeram uma segunda parte muito boa. 

Bola parada? É mérito do Sporting. Tentámos anular. A partir do momento em que há um desvio fica mais difícil anular a entrada do Coates. Foi uma infelicidade. Foi um jogo muito intenso e com muita qualidade. Quem entrou, entrou muito bem e deu energia à equipa. A resposta foi muito boa. Se tivéssemos caído... a equipa reagiu bem. Fica o sabor amargo por não termos feito um golo. Não foi no desespero, foi com qualidade. Fizemos um jogo muito competente, à nossa imagem.»

[Sobre as notícias que o apontam o Benfica?]: «Como devo compreender, não é assunto. Estou muito feliz no Vitória. Queria o Vitória há muito tempo. Peço desculpa, mas não é assunto.»