Declarações de Pepa, treinador do V. Guimarães, na sala de imprensa do Estádio D. Afonso Henriques, após o triunfo (2-1) frente ao Marítimo:

«Fomos muitos superiores, fizemos de tudo para não sofrermos como sofremos. Acima de tudo ressalvar a qualidade da equipa, a intensidade. Sabemos do perigo que é ter tantos metros nas costas da defesa frente a uma equipa que é rápida. Foi um grande jogo da equipa, merecíamos vencer, mas o merecer vale o que vale. Era uma injustiça tremenda, mas o que ia ficar era o resultado. Se olharmos a tudo que aconteceu no jogo merecíamos muito mais. Isto não foi sorte, foi felicidade que se procura muito, com um forte apoio dos nossos adeptos. Esta baliza é especial, não é de agora».

«Temos de fazer mais golos para o volume que criamos. Hoje era daqueles jogos que não podíamos ter tempo para sentir dor, era agarrar-nos ao jogo com tudo, não é fácil ser pressionante o jogo todo. Queríamos muito ganhar, e ganhámos. O resultado podia ter sido mais volumoso, mas não caímos em desespero. A vitória assenta-nos muito bem».

[Como se lida com o desgaste emocional?] «Acima de tudo é assumirmos esse risco. Preferimos errar a tentar fazer, não nos podemos esconder do jogo; assumimos o jogo, não temos problema em ter bola, tivemos paciência, quem tiver medo de errar vai perder muitas vezes. Hoje merecíamos muitos mais golos, mas foi uma grande exibição, ainda que sofrida».

Bruno José Ferreira / Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães