FIGURA: André André
Terceiro golo da temporada do capitão do Vitória, que marcou pela segunda jornada consecutiva. O jogador mais lúcido em campo, por vezes parecendo estar à margem do fraco futebol praticado. Numa cabine telefónica, entre três adversários, conseguiu ter engenho e arte para dar os três pontos à sua equipa. Foi apenas o segundo golo em casa do Vitória esta época, o segundo de André André. É o goleador do D. Afonso Henriques.

MOMENTO: golo do V. Guimarães (30m)
Lance rápido a atravessar o terreno de jogo de uma área à outra com poucos passes e dois toques de calcanhar pelo meio. Sacko fez a diferença na direita a ultrapassar Anzai antes do cruzamento, para Bruno Duarte servir André André de calcanhar. No meio de três adversários o médio arranjou espaço para se enquadrar e atirar de forma subtil para o fundo das redes.

OUTROS DESTAQUES

Sacko
O lateral direito esteve no seu melhor, controlando defensivamente o seu flanco e sendo uma unidade que incorporou constantemente o ataque. Exemplo disso mesmo é o lance do golo, em que desequilibrou e cruzou certeiro para a área.

Lucas Possignolo
O bombeiro de serviço na equipa do Portimonense, a fazer vários cortes providenciais no último reduto da equipa montada por Paulo Sérgio. Travou um duelo intenso com Bruno Duarte, evitando vários lances de perigo.

Rochinha
Movimentado no lado esquerdo do ataque do Vitória, o extremo foi dos mais irreverentes no conjunto vimaranense. Assinou várias jogadas individuais promissoras que, contudo, não tiveram o melhor seguimento, faltando sempre algum pormenor.

Dener
Capitão de equipa, o médio que está na sétima época consecutiva em Portimão tentou espevitar a sua equipa. Fez por dar organização aos algarvios e esforçou-se para pegar no jogo, mas sem sucesso.

Bruno José Ferreira / Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães