Declarações de Luís Neto, defesa-central que foi o único elemento do Sporting a estar presente na sala de imprensa, após a conquista da Taça da Liga: 

«Tudo o que nos propusemos temos vindo a fazer jogo a jogo. Não tivemos um início de época fácil. Saímos de uma competição, temos feito um excelente campeonato, tivemos um percalço na Taça de Portugal e agora vencemos a Taça da Liga. Isto vale muito. Quer dizer que esta equipa jovem está capacitada para ganhar troféus. Disputámos esta «final four» contra as quatro melhores qeuipas portuguesas ganhámos dois jogos. Apesar da inexperiência, de não termos muitos jogadores habituados a estar nas grandes decisões, temos um grupo que vai trabalhar até maio para honrar este clube, que tem um palmarés muito grande e que hoje ficou enriquecido.»

[Sobre a expulsão dos treinadores] «Hoje em dia com a falta de público está tudo mais audível. Um diz uma coisa e o outro não gosta. É normal. Os bancos estão mais intervenientes. Isso tem de requerer mais paciência da parte de quem arbitra. Há palavras que no futebol que não podemos catalogar como numa situação normal. Não era necessário expulsar. Podia ter sido uma advertência para os dois treinadores, mas nunca vermelho. Os dois treinadores teriam de fazer muito mais para acontecer uma expulsão.»

[Momento da equipa] «Tivemos um grande jogo com o Nacional, mas depois a eliminação da Taça com o Marítimo e o empate com o Rio Ave. Aí, a opinião era de que o Sporting já estava a cair e numa minicrise. Agora, não é porque ganhámos a Taça da Liga, ao FC Porto e ao Sp. Braga, que voltamos a ser candidatos ao título. Há que festejar, desfrutar, mas saber que amanhã prepararemos um jogo dificílimo contra o Boavista no Bessa.»

[Sobre a juventude] «Hoje disse antes do jogo que a ganhar seria um título "made in Sporting". O Matheus disse-me que estava habituado a ganhar coisas no Distrital e de repente está a ganhar uma Taça da Liga. Quando o mister chegou, isto aqui passou a ser mais real. A mensagem passou de maneira diferente. Há que dar os parabéns ao Gonçalo Inácio que fez dois bons jogos. Mas tinha também de referir o Bragança, o Quaresma, o Max, o Jovane, o Matheus.»

«Queria deixar ainda uma palavra especial ao Alex, nosso enfermeiro, e ao Tabata, que estão com covid. Estive com a camisola do a levantar a Taça. É uma prova de que não deixamos ninguém para trás.»

Sérgio Pires / Estádio Municipal de Leiria