Gilberto Duarte é a grande ausência da seleção portuguesa de andebol, que está a fazer um brilharete no Europeu.

O lateral esquerdo sofreu uma grave lesão no joelho a poucos meses do início da competição e teve de ficar a torcer de fora, algo que assumiu nesta terça-feira não estar a ser fácil.

«Tive de ver os jogos sentado no sofá. Mas vocês conhecem-me: a jogar não sou calmo, imaginem a sofrer por fora… É difícil estar a torcer por fora. Felizmente, não estou habituado a ter lesões e é muito estranho viver isto de fora.», declarou aos jornalistas, em Trondheim, ele que surgiu de surpresa neste dia do jogo com a Noruega.

«Para mim é muito especial estar presente neste momento e transmitir todo o meu apoio aos meus colegas. Eles não sabiam que eu vinha e a reação deles foi engraçada», disse ainda, antes de elogiar o percurso que os companheiros estão a fazer.

«É fantástico. Eles estão a fazer uma campanha de outro mundo. Eu trabalho com eles há vários anos, por isso para mim não é uma surpresa. Só estão a mostrar ao resto da Europa», elogiou.

Já sobre a lesão, Gilberto garante estar «a recuperar bem» e revelou até a «boa notícia» que recebeu há dias: «Não vou ter de ser operado.»

Por outro lado, questionado sobre as palavras de Sagosen, estrela da seleção norueguesa que afirmou não conhecer a equipa lusa, Gilberto Duarte deixou um comentário em forma de aviso.

«Não sei em que contexto é que ele disse isso, ou se era bluff, mas se ele não conhece, a partir de hoje vai começar a conhecer. E até já há uma grande seleção, um favorito, que vai para casa amanha…», sublinhou, recordando a França.

Adérito Esteves / enviado especial a Trondheim, Noruega