Os títulos responsáveis pela queda acentuada do principal índice nacional foram a Energia de Portugal (EDP) e a Portugal Telecom (PT). As acções da eléctrica nacional recuaram 1,33% para os 2,23 euros, ainda sob efeito da apresentação do plano estratégico entre 2005 e 2007. Os títulos da PT desceram 1,10% para os nove euros, com o mínimo da sessão nos 8,97 euros. O Banco Comercial Português (BCP) com as acções estáveis nos 1,87 euros.

Entre os títulos que mais recuaram nesta sexta-feira encontram-se o Grupo Sonae. A Sonae SGPS desceu 1,87% para os 1,05 euros, enquanto que a Sonaecom perdeu 0,77% para os 3,87 euros.

A Impresa foi o único título do PSI20 que fechou em terreno positivo. As acções da dona da SIC avançaram 2,33% para os 5,70 euros, depois de ter fixado novo máximo desde 2001 nos 5,75 euros.

O petróleo foi, de resto, responsável pelo sentimento negativo nos mercados bolsistas. Na Europa, o mercado londrino IPE-Brent registou uma subida de 10% no preço do crude ao longo da semana. O índice alemão DAX desvalorizou 1,14%, o índice francês CAC recuou 1,73%, o índice londrino FTSE caiu 0,81% e o índice espanhol IBEX perdeu 0,37%.

Nos Estados Unidos, o cenário nos mercados bolsistas é idêntico, com o índice Dow Jones a perder 0,54% e o índice Nasdaq a descer 0,34%.
Sandra Pedro