A Euronext Lisboa segue, assim, no vermelho, em linha com as principais praças europeias. O índice PSI20 perde 0,12% para os 7,711,44 pontos.

Num início de sessão com poucos negócios, os pesos pesados seguem estáveis. O Banco Comercial Português (BCP) está nos 1,98 euros, a Energia de Portugal (EDP) segue nos 2,26 euros, enquanto que a Portugal Telecom (PT) está nos 9,06 euros.

A Reditus corrige, depois da valorização acima de 6% na última sessão. As acções da tecnológica recuam 0,93% para os 4,33 euros. O mesmo verifica-se com a Jerónimo Martins pela segunda sessão consecutiva. Os títulos da retalhista descem 0,1% para os 10,40 euros.

Depois dos ganhos de ontem, a Brisa, também encontra-se em terreno negativo, estando a perder 0,74% para os 6,73 euros.

Em terreno positivo encontram-se três títulos. A Impresa soma 0,18% para os 5,68 euros, acompanhada pela Gescartão, com mais 0,38% parta os 10,49 euros, e pela Cimpor, que soma 0,24% para os 4,19 euros.

No resto da Europa, depois de uma primeira reacção à subida do preço do petróleo, mas principais bolsas europeias parecem dar sinais de querer recuperar. O índice francês CAC ganha 0,065, o índice alemão DAX soma 0,04%, enquanto que o índice FTSE perde 0,09% e o índice espanhol IBEX desce 0,18%.

As bolsas asiáticas terminaram a sessão desta sexta-feira em terreno misto. O índice Nikkei da bolsa de Tóquio ganhou 0,71%, no sentido oposto do índice Hang Seng, de Hong Kong, que perdeu 0,58%.

Nos Estados Unidos, foi mesmo o pessimismo que imperou nos mercados bolsistas. O índice Dow Jones perdeu 1,05% e o índice Nasdaq recuou 1,32%.
Sandra Pedro