O Banco Comercial Português (BCP) somou 1,52% para os 2,01 euros, acompanhado pela Energias de Portugal (EDP), com mais 1,35% para os 2,25 euros, e pela Portugal Telecom (PT), que subiu 1,55% para os 9,19 euros.

A Brisa liderou os ganhos da sessão desta segunda-feira, estimulada «pela possível entrada de estrangeiros», apontou um operador à Agência Financeira. A concessionária de auto-estradas negociou 1,4 milhões de acções, tendo os títulos subido 2,22% para os 6,90 euros, um cêntimo abaixo do máximo desde 2001.

A Sonae SGPS continua a ser alvo de correcção, com a tomada de mais-valias. As acções da holding liderada por Belmiro de Azevedo recuaram 0,9% para os 1,10 euros. A Sonaecom terminou estável nos 3,89 euros.

De fora do PSI20, a Teixeira Duarte somou 4,72% para os 1,11 euros, depois de fixar novo máximo desde Novembro de 2004 nos 1,12 euros, estimulada pela subida das estimativas da empresa para os lucros do ano passado.

As principais bolsas europeias foram estimuladas pelos sectores tecnológico e mineiro. No entanto, o volume de negócios foi condicionado, dado que os mercados norte-americanos estiveram encerrados pelo feriado de Martin Luther King. O índice francês CAC ganhou 0,7%, o índice espanhol IBEX somou 0,77%, o índice londrino FTSE avançou 0,54% e o índice alemão DAX subiu 0, 33%.
Sandra Pedro