A agência noticiosa France Presse está a estudar um «plano de saídas voluntárias» que «poderá interessar a algumas dezenas de pessoas», de modo a combater a crise económica, revelou esta quarta-feira o presidente da agência, Pierre Louette.

De acordo com a agência Lusa, o presidente da France Presse sublinhou que as «medidas de poupança» são «uma necessidade absoluta num momento em que a crise económica mundial tem tido efeitos nas receitas em todo o mundo», numa declaração interna divulgada hoje na sequencia de uma reunião extraordinária da administração.

Pierre Louette acrescentou ainda que a agência não irá promover um plano de pré-reformas «demasiado caro».

A agência France Presse (AFP) emprega actualmente 2.150 trabalhadores permanentes.

O sindicato, que apelou para que os trabalhadores da AFP interrompessem o trabalho a seguir às 12:00 desta quarta-feira durante a realização da reunião, afirmou que «o presidente não teve em conta as inquietações dos trabalhadores e dos seus representantes».