O presidente do BCP, Carlos Santos Ferreira, adiantou esta quarta-feira durante a apresentação de resultados do seu banco, que alterou as regras do seu fundo de pensões.

No «pacote» das mudanças está uma revisão dos pressupostos actuariais, bem como uma redução parcial do contributo do banco para as pensões dos colaboradores. Desta maneira, os colaboradores passam a contribuir para o fundo.

Esta medida, explicou o baqueiro, é uma medida estrutural «com impacto no futuro do banco e que terá impacto nos próximos exercícios».

«O fundo de pensões está, actualmente, dotado em 7%», disse Santos Ferreira, referindo que «os activos excedem as responsabilidades do fundo de pensões em 7%».