O Portugal Fashion voltou à passerelle entre a cor e a irreverência e o clássico e eterno com os desfiles de Felipe Oliveira Baptista, Tenente e Miguel Vieira.

A 21ª edição do Portugal Fashion arranca sob o signo da alta-costura, ao consegrar as ousadas criações de Felipe Oliveira Baptista.

Recortes surgem colocados sobre vestidos e saias, com os perfis de máscaras que evocam a «Justiceira», surpreendendo com uma explosão de cores, mas conservando o carácter arquitectural das peças.

José António Tenente apresentou a sua colecção «Tenente Jeans», procurando uma imagem descomprometida e descontraída.

Utiliza diferentes materiais, conjugando as cores com os diversos acessórios que acentuam contrastes, e, nunca esquecendo o símbolo «TJ», de Tenente Jeans, em bordado ou em estampado.

«Um presente futuro» foi a marca de Miguel Vieira durante o seu desfile repleto de luminosidade, abusando do branco e prateado, lembrando um clima mais futurista.

Um look despojado sem, no entanto, excluir um toque retro e ao mesmo tempo futurista, fortemente pautado com influências várias dos anos 60.