Uma Caja Mágica praticamente lotada viu o número 1 do ténis mundial, Rafael Nadal, carimbar de forma categórica a passagem de Espanha para os «quartos» da Taça Davis.  O espanhol venceu o croata Gojo Borna pelos parciais 6-4 e 6-3, numa partida com um bom nível de jogo dados os 280 lugares de diferença entre os tenistas no ranking da ATP.

No primeiro set Nadal conseguiu o break ao quinto jogo de serviço de Gojo, carimbado a vitória no seu jogo de serviço seguinte. No último set, o espanhol começou e acabou com break de serviço e fez o 2-0 na eliminatória com a Croácia, no primeiro jogo Bautista-Agut Roberto venceu Nikola Mektic por 6-1 e 6-3, conseguindo a 26ª vitória seguida na competição individual da Taça Davis.

No jogo de pares que fechou a eliminatória, entre espanhóis e croatas, o público da casa pode voltar a ver Nadal em campo.  Ao lado de Granollers venceu a dupla croata formada por Ivan Dodig e Mate Pavic por 6-3 e 6-4 fechando a eliminatória por 3-0.

A Espanha volta a entrar em campo na sexta-feira contra um dos dois melhores segundos classificados da fase de grupos.

Antes da entrada em cena de Rafael Nadal foi Novak Djokovic a carimbar a vitória da Sérvia sobre Japão. Aquele que era o número 1 do mundo até outubro venceu de forma clara Yoshihito Nishioka por 6-1 e 6-2. No primeiro set o sérvio ganhou todos os jogos de serviço ao japonês.

Na conferência de imprensa no final do jogo Djokovic mostrou-se feliz pela vitória, mas deixou no ar a «saudade de jogar em casa», quando questionado sobre as mudanças do formato da competição.

A Sérvia acabou por vencer por 3-0 o Japão, que foi eliminado e fica no último lugar do grupo A, e decide amanhã com a França de Gael Monfils a passagem aos «quartos».

O dia na Caja Mágica começou com o ex-numero 1 do mundo Andy Murray num jogo bastante equilibrado o britânico acabou por vencer por 6-7, 6-4 e 7-6. O tenista que esteve para abandonar os courts no início do ano deu um grito de revolta no último set, que esteve a perder por 1-4 no tie break, mas acabou por vencer por 7-5 com um mini break.

 

A eliminatória que durou nove horas, e os «atrasos» são já motivo de queixa neste novo formato, foi vencida pela Grã Bretanha. No jogo de singles Evans Daniel, número 42 ATP, perdeu contra Haase Robin, número 163 do ranking ATP, por (6-3; 6-7; 4-6). Nos pares a dupla J. Murray/Skupski venceu Koolhof/Rojer por 6-4 e 7-6.

Apuradas para os quartos estão também as seleções do Canadá e Austrália que se vão defrontar amanhã à tarde, no court central, na primeira eliminatória dos «quartos».