Rafael Nadal entrou a «varrer» no US Open. O número dois da hierarquia ATP fez valer o estatuto de favorito perante o John Millman, derrotando o australiano com relativa facilidade em três com parciais de 6-3 e duplo 6-2 em pouco mais de duas horas. Nem tudo foi um mar de rosas para os teóricos favoritos nesta jornada em Flushing Meadows, com quatro jogadores do top-10 eliminados do torneio.
 
Além de Dominic Thiem, número quatro do mundo, Stefanos Tsitsipas (oitavo), Karen Khachanov (nono) e Roberto Bautista-Agut (décimo) foram eliminados na primeira ronda do grand slam norte-americano. Nadal, mais fortuito, vai defrontar o também australiano Thanasi Kokkinakis na segunda ronda, 203º no ranking, que nunca chegou à terceira ronda do US Open.
 
«O primeiro encontro é sempre um bocadinho novo. Mesmo que já tenha jogado aqui muitas vezes, os começos não são fáceis. O meu serviço funcionou bem e, mesmo a esquerda não tendo estado tão bem como poderá estar, estou contente», revelou Nadal, que na época passada teve de abandonar o torneio nas meias-finais por lesão.
 
Numa jornada que se estendeu pela madrugada de terça para quarta-feira (hora portuguesa), como é natural, apuraram-se ainda nomes como John Isner, que disputa a competição no seu país, e o sempre polémico e irreverente Kick Kyrgios que derrotou outro americano, Steve Johnson, em três sets.
 
Num duelo 100 por cento canadiano entre dois dos jovens mais promissores do circuito ATP, Denis Shapovalov confirmou o bom momento de forma e derrotou Félix Auger-Aliassime com facilidade, também em três sets e com parciais de duplo 6-1 e 6-4.

No quadro feminino nota de destaque para Coco Gauff, prodígio de apenas 15 anos – que participa na prova graças a um wild-card, uma espécie de convite da organização que obedece a certos critérios – que se superiorizou perante a russa Anastasia Potapova. Até começou a perder, mas acabou por derrotar a 72º da hierarquia WTA com parciais de 3-6, 6-2 e 6-4. A adolescente norte-americana vai tentar repetir os oitavos de final conquistados em Wimbledon e vai medir forças com Timea Babos na segunda eliminatória.
 
Não teve a mesma sorte a compatriota Sloane Stephens, vencedora do US Open em 2017, que foi facilmente derrotada pela também russa Anna Kaliskava, que nem figura no top-100 mundial, em apenas uma hora e 25 minutos.