A Sérvia de Novak Djokovic despediu-se, esta sexta-feira, da Taça Davis depois de perder com a Rússia por . Os russos voltam onze anos depois às «meias» da competição que venceram em 2002 e 2006.

O primeiro jogo da eliminatória foi um passeio para Andrey Rublev que sem muita dificuldade venceu pelos parciais 6-1 e 6-2 Filip Krajinovic. Nota para os 13 ases que o russo conseguiu ao logo do jogo e os quatros break point em sete possíveis.

Seguiu-se Novak Djokovic no court que, como seria de esperar, levou de vencido por um duplo 6-3 o russo Khachanov e deu esperança à Sérvia para apuramento. No final do jogo foi o próprio número dois do mundo a anunciar que iria jogar o decisivo encontro de pares.

Nos pares a dupla russa foi formada por Krajinovic e Rublev, já Troicki que juntou-se a Djokovic. No primeiro set os sérvios desperdiçaram o jogo de serviço ganho aos russos, colocando-se na frente por 2-1, e perderam dois jogos de serviço seguidos, acabando por perder por 4-6.

No segundo set os sérvios estiveram a ganhar por 4-2, mas deixaram a dupla russa chegar aos 4-4. Um momento em que Djokovic se irrita e envia uma bola para a bancada. O juiz da partida assinalou uma bola fora num serviço, que o olho falcão mostrou ter sido dentro. O número dois mundial que, ao contrário do jogo individual, cometeu alguns erros, mas conseguiu carimbar a vitória no segundo set com um break de serviço que fez o 6-4.  

No terceiro e derradeiro set foi preciso o tie break para decidir quem passava aos quartos. A dupla sérvia foi mais forte e, depois de Djokovic ter desperdiçado um match point, os russos carimbaram o apuramento

A Rússia vai defrontar na manhã de sábado o Canadá para apurar o primeiro finalista da Taça Davis. 

 
João Guilherme Ferreira / Enviado-especial a Madrid