A indústria automóvel está em profunda revolução e a maior “vítima” são os automóveis alimentados a gasóleo, por culpa das emissões poluentes, mais elevadas que nos motores a gasolina.

Segundo dados da JATO Dynamics, a venda de carros novos na Europa caiu 7,1 por cento no passado mês de abril, mas foram os carros equipados com motores Diesel que sofreram a maior descida, com uma quebra de 15 por cento em comparação com o mesmo mês de 2016.

O resultado disso é que o Diesel perdeu o domínio que gozava na Europa. Em abril de 2017, os Diesel representaram 46 por cento do mercado, quando um ano antes reuniam 50 por cento das vendas. 

Em abril de 2016, um em cada dois carros novos na Europa eram Diesel.

Mesmo que um motor a gasolina e um Diesel emitam o mesmo número de CO2, o Diesel emitirá sempre mais partículas contaminantes e, por isso, será sempre mais prejudicial para o meio ambiente.

Esta situação agrava-se especialmente nos veículos com motores Diesel anteriores a 90. Aliás, calcula-se que 10 por cento de estes automóveis provoquem mais de 40 por cento das emissões.

Saiba mais:

Volvo desiste dos motores Diesel

Jaguar defende motores Diesel