Angel Sanchez, o árbitro do Portugal-Coreia, voltou a falar, desta vez ao jornal argentino «Olé». O juiz reafirmou a sua certeza que fez uma «boa arbitragem» e criticou o comportamento dos jogadores portugueses.

«Estou muito tranquilo. Voltei a ver o jogo e apitei bem. Até recebi felicitações das autoridades arbitrais», referiu Sanchez, que negou peremptoriamente quaiquer acusações sobre eventuais favorecimentos à equipa coreana: «Não ligo às críticas, mas se quisesse beneficiar a Coreia, não teria invalidado um golo aos coreanos. Inclusivamente, dei amarelo a quatro coreanos. Um por demorar a repor a bola, outros por repetirem faltas».

Sanchez voltou a contar que «no final, Figo e João Pinto vieram pedir-me desculpas». «O que se passou, todo o Mundo conhece, porque viu o jogo pela televisão. Tudo foi transparente».

Sem quaisquer dúvidas de que mesmo os dois amarelos a Beto «foram bem mostrados», Angel Sanchez comentou que «15 órgãos de comunicação social portugueses vieram entrevistar-me depois do jogo». «De início, notei que estavam algo irritados com o que se passou, mas depois de terem reflectido um pouco, aperceberam-se de que os erros foram cometidos pelos jogadores».

Sem ter «qualquer ideia» sobre se vai ser de novo nomeado, durante este Campeonato do Mundo, Sanchez insistiu, na questão da expulsão de Beto, que «antes ainda de ter posto a mão no bolso, para tirar o cartão, os jogadores já vieram ter comigo, para protestar».