A cantora Lhasa de Sela morreu sexta-feira aos 37 anos vítima de cancro da mama, em Montreal, Canadá.

Segundo o comunicado do manager publicado no perfil do MySpace da cantora, Lahssa faleceu «pouco antes da meia-noite» do ano novo, tendo «sucumbido a 21 meses de luta contra um cancro de mama, que enfrentou com coragem e determinação».

Em Maio passado, dois concertos na Islândia foram as suas últimas subidas a palco, tendo sido forçada a cancelar outras datas da digressão de apresentação do seu último trabalho discográfico, «Lhasa».

Lhasa de Sela nasceu em Nova Iorque, mas ficou conhecida pela cantora nómada dada as influências que a sua música teve. Nasceu no estado de Nova Iorque, mas desde cedo aprendeu a ser nómada e a absorver melhor de diferentes culturas, por ter viajado durante vários anos com a família pelos Estados Unidos e México.

Essa diversidade cultural reflecte-se na sua música, com um imaginário de sons e palavras (em inglês, francês ou espanhol) que remetem para a América Latina, para a vida cigana ou para a cultura árabe, refere a agência Lusa.

Lhasa começou a cantar jazz com 13 anos em cafés e bares de São Francisco, Califórnia. Com um espírito de saltimbanco, passou pelo Canadá, onde compôs o primeiro álbum, «La Llorona», editado em 1997.

A cantora actuou várias vezes em Portugal.




Lhasa: Rising (video)

Lhasa | MySpace Music Videos



Lhasa De Sela - Love Came Here (Live)

Lhasa | MySpace Music Videos
Redação / PO