A vocalista dos Roxette, Marie Fredriksson, morreu esta segunda-feira aos 61 anos. A informação foi confirmada num comunicado divulgado esta terça-feira, no qual o seu parceiro, Per Gessle, se despede com palavras comoventes: "As coisas nunca mais serão as mesmas."

A cantora sueca morreu depois de "uma batalha de 17 anos contra o cancro".

Foi em 2002 que Fredriksson foi diagnosticada com um tumor no cérebro. No comunicado lê-se que, desde então, a cantora teve de passar por tratamentos muito agressivos.

Os Roxette, duo constituído por Fredriksson e Per Gessle, formou-se em 1986 e teve um grande sucesso nos anos 90, com êxitos como "It Must Have Been Love", "Listen to Your Heart" ou "Joyride".

Ao longo de cerca de trinta anos de carreira, o grupo vendeu mais de 80 milhões de discos em todo o mundo.

 
 

Per Gessle, o parceiro de Fredriksson, deixou uma despedida comovente neste comunicado. O músico afirmou que foi uma honra ela ter partilhado consigo o seu tempo, o seu talento, a sua generosidade e o seu sentido de humor. "As coisas nunca mais serão as mesmas", sublinhou.

Obrigado Marie, obrigado por tudo Marie. Foste uma artisya extraordinária, uma mestre da voz, uma excelente performer. Obrigado por teres pintado as minhas canções a preto e branco com as mais belas cores. Foste uma amiga maravilhosa durante 40 anos. Estou orgulhoso, honrado e feliz por teres partilhado comigo o teu  tempo, o teu talento, a tua generosidade e o teu sentido de humor. Todo o meu amor vai para ti e para a tua familia. As coisas nunca mais serão as mesmas", escreveu o Gessle.  

O comunicado pede respeito pela privacidade da família, o marido Mikael Bolyos e os dois filhos, Josefin e Oscar.

/ SS - atualizada às 13:15