A Holanda venceu no sábado, pela quinta vez, o Festival Eurovisão da Canção, com o tema “Arcade”, interpretado por Duncan Laurence, que era o favorito à vitória de acordo com a média de várias casas de apostas.

A Holanda, que venceu pela última vez há 44 anos, foi o país que obteve maior pontuação (492 pontos), atribuída pelos espetadores de cada país e pelos júris nacionais dos 41 países que participaram na edição deste ano, embora apenas 26 canções tenham competido na final.

A final da 64.ª edição do Festival Eurovisão da Canção decorreu hoje à noite em Telavive e foi transmitida em direto em todo o mundo.

A Holanda ocupava, desde 7 de março, o primeiro lugar de um ranking dos 41 países concorrentes, cuja classificação é definida pela média de várias casas de apostas, calculada pelo ‘site’ eurovisionworld.com, especializado no concurso.

A cantora norte-americana Madonna levou o conflito israelo-palestiniano para o palco da final terminando a atuação com a expressão “Wake Up” (Acordem, em português) projetada em ecrãs.

Madonna subiu ao palco da final do concurso depois da atuação dos 26 concorrentes. A cantora recebeu vários apelos para boicotar o concurso, mas acabou por aproveitar a atuação para tomar uma posição, terminando-a com dois bailarinos que usavam bandeiras de Israel e da Palestina nas costas a caminharem abraçados.

Hoje, em Telavive, Madonna interpretou “Like a Prayer”, um dos seus maiores sucessos, de 1989, e, em estreia, “Future”, com o ‘rapper’ norte-americano Quavo.

“Future” é um dos temas que integra o novo álbum da cantora, “Madame X”, que será editado a 14 de junho e foi gravado ao longo dos últimos 18 meses em Portugal, Londres, Nova Iorque e Los Angeles, e criativamente influenciado por Lisboa, ontem Madonna reside atualmente.

Antes de atuar, Madonna deixou uma mensagem aos 41 concorrentes: “são todos vencedores”. “Acredito nisso, porque chegar aqui não foi fácil”, afirmou.

A rainha da pop pediu a todos os que a ouviam que “nunca subestimem o poder da música para juntar as pessoas”, e citou “uma grande canção”, da sua autoria, “Music”, na qual canta “music makes the people come together” [a música faz as pessoas unirem-se, em português].

O movimento de boicote cultural a Israel instou os artistas a boicotarem o concurso, disputado este ano por 41 países, embora só 26 tenham chegado à final. Portugal, representado por Conan Osiris com o tema “Telemóveis”, não passou da primeira semifinal.