O músico Mark Knopfler anunciou que a digressão mundial que iniciou na quinta-feira em Barcelona será a última de uma carreira que o levou aos principais palcos à escala global, pelos Dire Straits ou a solo.

O espetáculo começou com "Why aye man" e, assim que a primeira música terminou, o escocês dirigiu-se ao público para garantir que estava muito feliz em voltar a Barcelona, mas acrescentou que o "olá Barcelona" é também um adeus.

Estou velho", sublinhou três vezes durante o concerto o músico que no próximo verão fará 70 anos.

Um conjunto de dez músicos acompanhou Knopfler no Palau Sant Jordi, o que irá repetir-se ao longo da digressão mundial que começou na quinta-feira em Barcelona e o levará a outras cinco cidades espanholas, por Lisboa, na Altice Arena, na terça-feira, e pelo resto da Europa, antes de rumar aos Estados Unidos.

A digressão tem como objetivo apresentar o último álbum do guitarrista, “Down the road wherever”, mas o escocês também incluiu no repertório canções de outros de seus álbuns a solo e alguns de seus maiores sucessos com os Dire Straits.