Cerca de um ano depois da morte de João Aguardela, o grupo A Naifa regressará aos palcos e editará em Abril um livro que revisita a carreira do grupo português, escreve a agência Lusa.

No final de Abril sairá, em edição de autor, o livro «Esta Depressão Que Me Anima», que reúne fotografias, ilustrações, poemas dos três álbuns d'A Naifa e textos escritos por amigos e admiradores anónimos do grupo português.

A edição do livro sobre o universo musical e visual da Naifa incluirá um DVD com um dos concertos que o grupo deu em 2008 e um documentário de 2006.

A propósito da edição do livro, que será apresentado no final de Abril na FNAC do Chiado, em Lisboa, A Naifa irá realizar uma digressão nacional que se prolongará até Junho.

O grupo foi reactivado cerca um ano depois da morte do músico João Aguardela, um dos três elementos fundadores d'A Naifa, a par de Luís Varatojo e Maria Antónia Mendes.

Sandra Baptista e Samuel Palitos juntam-se à Naifa

A ideia de retomar o grupo surgiu em Novembro passado quando A Naifa tocou no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, num espectáculo de homenagem a João Aguardela, e no qual participaram o baterista Samuel Palitos e Sandra Baptista, companheira de Aguardela.

«A Sandra sentiu-se bem no palco connosco e decidimos preparar alguns concertos para apresentar o livro», explicou à agência Lusa o guitarrista Luís Varatojo.

Sandra Baptista irá tocar baixo, assumindo o lugar de João Aguardela, e Samuel Palitos entra para a bateria, concretizando um convite que a banda já tinha feito ao músico em 2006.

Digressão arranca a 7 de Maio

A série de 11 concertos já agendada começará a 7 de Maio no Auditório Augusto Cabrita, no Barreiro, e terminará a 5 de Junho no castelo de São Jorge, em Lisboa, no âmbito da Festa do Fado.

Ao vivo, o grupo irá interpretar temas dos três álbuns editados e «recuperar coisas que foram ficando para trás», aos quais se juntará um tema que ficou por gravar para o disco «Uma Inocente Inclinação para o Mal», de 2008.

Recorda aqui o vídeo do tema «Monotone»:

Tanto o livro como a digressão assumem o título «Esta Depressão Que Me Anima», retirado de um dos temas do último álbum e que, segundo Luís Varatojo, representa bem aquilo que a banda sente, aquilo que é A Naifa.

João Aguardela, que fundou os Sitiados e A Naifa e liderou os projectos Linha da Frente e Megafone, morreu a 18 de Janeiro de 2009, pouco antes de fazer 40 anos.

Em 2009 foi criada a Megafone 5, uma associação cultural destinada a recordar o trabalho de João Aguardela e a incentivar a nova música portuguesa de inspiração popular e tradicional.

As datas da digressão d'A Naifa:

7 de Maio - Auditório Augusto Cabrita, Barreiro

8 de Maio - Centro Cultural do Cartaxo

13 de Maio - Teatro Municipal de Faro

14 de Maio - Centro de Artes e Espectáculos de Portalegre

15 de Maio - Teatro Aveirense

22 de Maio - Teatro Faialense, Horta

26 e 27 de Maio - Teatrão, Coimbra

28 de Maio - Centro Cultural Vila Flor, Guimarães

29 de Maio - Centro Cultural das Caldas da Rainha

5 de Junho - Castelo de São Jorge, Lisboa