O músico Rui Rechena, baixista dos Amor Electro, morreu, esta quarta-feira, aos 53 anos. O anúncio foi feito pela banda, no Facebook.

Hoje perdemos um amigo, um irmão, um pai, um companheiro, um músico. Alguém impossível de definir, uma

espécie rara de se encontrar, uma bola de energia mágica que nos cerca para sempre. Transformava o banal em especial, trazia o sol com ele e enchia as nossas barrigas de risos incontroláveis. Tocava baixo como ninguém! As centenas de viagens sempre juntos, por escolha nossa, a melhor decisão que tomámos. A nossa amizade. Obrigada por fazeres parte das nossas vidas para sempre", pode ler-se na mensagem deixada na página do Facebook da banda.

 

O músico, também conhecido por Rex, estava internado num hospital de Lisboa desde o dia 13 de junho, mas a banda não revelou a doença de que o músico sofria, nem as causas da morte.

No Instagram, a banda já tinha anunciado que teria de ser hospitalizado devido a problemas de saúde.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Queremos comunicar-vos que desde o passado dia 13 de junho, o nosso “REI” tem estado a passar uma fase complicada e necessitará dos próximos meses para procurar restabelecer-se, o que faz com que tenha de estar ausente dos palcos por tempo indeterminado. Naturalmente deixa-nos tristes, mas ainda assim queremos assumir o compromisso de cumprir com a nossa agenda de espetáculos e levar-vos o que mais amamos fazer… a nossa música. O “Rex” é acima de tudo parte integrante das nossas vidas e estamos solidários com ele, particularmente nesta fase, entregando-lhe sempre o máximo das nossas forças para que volte o mais rápido possível ao palco pois, para além do músico espetacular que é, é uma pessoa ainda mais maravilhosa que nos completa o coração e nos preenche a alma. Estamos juntos, porque juntos somos mais fortes! #juntospeloREX #juntospeloREI #AMORsempre #semprecomamor

A post shared by Amor Electro Oficial (@amor_electro_oficial) on

A banda foi formada em Lisboa, em 2010, sendo composta pelo vocalista Marisa Liz, Tiago Pais Dias, Ricardo Vasconcelos e Mauro Ramos.