A presença de cerca de 20 artistas portugueses no Canadian Music Week, em Março, em Toronto, poderá estar em risco por falta de apoio financeiro para custear deslocações e alojamento, escreve a agência Lusa.

O Canadian Music Week decorrerá de 21 a 25 de Março e é semelhante ao South by Southwest (evento de concertos que decorrem em simultâneo em várias salas de Austin, no Texas) e ao MIDEM (o mercado internacional da edição discográfica, que acontece em Cannes, França).

Portugal e Espanha são os países em destaque nesta edição, tendo a organização canadiana convidado cerca de 20 grupos e artistas do pop rock português mais recente.

Nuno Saraiva, um dos promotores da presença portuguesa no evento, explicou à agência Lusa que os convites foram feitos a artistas como David Fonseca, Expensive Soul, Linda Martini, Orelha Negra, noiserv, Frankie Chavez e Mazgani, mas os custos das deslocações e alojamento seriam por conta de cada artista (ou empresa de agenciamento).

Nos últimos meses, o promotor viu gorada qualquer ajuda por parte das entidades oficiais portuguesas, tendo obtido resposta negativa a pedidos de apoio por parte da Secretaria de Estado da Cultura, da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e Turismo de Portugal.

Em causa estão cerca de 160 mil euros para custear a presença de Portugal neste evento, disse Nuno Saraiva.

Para o responsável, o Canadian Music Week é uma boa plataforma para divulgar a música portuguesa no mercado norte-americano, para que Portugal não seja conhecido só pelo «fado e pela world music».

Quanto ao apoio financeiro, Nuno Saraiva explicou que se passou a uma segunda fase: a de pedir apoio e patrocínio junto de entidades privadas, embora os prazos estejam cada vez mais limitados para conseguir dinheiro.

«Sabemos que possivelmente metade das bandas convidadas não poderá assumir o compromisso de ir», disse Nuno Saraiva.

Estar no Canadian Music Week implicará fazer pequenas actuações, sem remuneração, e contactos com profissionais do mercado discográfico e musical.

Paulo Salgado, agente de David Fonseca, explicou à Lusa que está ainda a avaliar o calendário dessa altura para saber se será o melhor para o músico, uma vez que a ida ao Canadá praticamente coincide com o lançamento do novo álbum.

Hélio Morais, baterista dos Linda Martini, disse à agência Lusa que, sem patrocínio, é provável que a banda não vá ao Canadá, por não compensar a relação entre gastos para deslocação e alojamento e benefício de contactos.

Nuno Saraiva admitiu que o mesmo deverá acontecer com os Expensive Soul.

Além daquelas bandas já referidas, foram convidados os Rejects United, The Underdogs, Blasted Mechanism, peixe:avião, Murdering Tripping Blues, Miss Lava, Mikkel Solnado, Norton, Gomo e Youthless.

No total, na edição de 2012, estão previstas cerca de 900 actuações de artistas de todo o mundo em 60 recintos de Toronto.