Com mais de 60 anos de carreira, o cantor Paul McCartney decidiu deixar de dar autógrafos ou tirar selfies com os fãs por considerar o processo “um pouco estranho”.

Sempre me soou estranho. Pedem-me para assinar o meu nome na parte de trás de um recibo qualquer. Para quê? Ambos sabemos quem eu sou", afirmou o artista, numa entrevista à revista Reader's Digest.

O músico de 79 anos diz que prefere “conversar e trocar ideias” com os fãs em vez de tirar fotografias.

Normalmente, as pessoas ficam com uma fotografia com um fundo pobre e eu fico com ar miserável", salientou.

 

Paul McCartney segue assim os passos do ex-colega dos Beatles, Ringo Starr, que em 2008 parou de dar autógrafos.

McCartney e Ringo são os únicos membros sobreviventes dos Beatles, depois da morte de John Lennon, em 1980, e de George Harrison, em 2001.
 

Redação / IC