Vinte anos, 17 canções - é este o mote para o novo disco de Dulce Pontes. «Momentos» recorda os pontos altos da carreira com já duas décadas de uma cantora que continua a sentir-se jovem.

«Não me sinto com 40 anos, sinceramente. E penso que com 80 anos também não me hei-de sentir com essa idade, se lá chegar!», confessou Dulce Pontes ao IOL Música.

Para além de revisitar temas como «O Infante», «Lágrima» e «Canção do Mar», «Momentos» apresenta vários inéditos até agora nunca editados em disco.

«Momentos de intensidade forte»

Outros dos momentos deste duplo álbum registam as colaborações com grandes nomes da música como Ennio Morricone, George Dalaras e José Carreras. Em 2007, o tenor catalão cantou com Dulce Pontes na gala das 7 Novas Maravilhas, em Lisboa.

«Honrou-me imenso essa confiança que foi posta em mim enquanto compositora. Foi um desafio enorme compor um hino para um evento com essas dimensões», afirmou.

A cantora falou também de alguns «momentos de intensidade forte», como «O Medo», gravado em Madrid, devido à «relação especial» que Dulce Pontes mantém com Espanha. Já «Por Esse Mar», gravado em Atenas, imortaliza em disco o último poema escrito por João Mendonça, para a cantora, antes da sua morte.

Novos projectos e novo disco «Nudez»

Ultrapassada a barreira dos 20 anos de carreira, Dulce diz ter ainda muitos projectos para realizar e pensa já num novo álbum de originais. Entre um disco de tangos de Astor Piazzolla e outro de homenagem a Elis Regina, o próximo trabalho na discografia principal da cantora já tem nome: «Nudez».

«O projecto que estou a pensar fazer a seguir irá chamar-se "Nudez" e busca essa pureza de som. Pode, se calhar, ser até um disco mais na continuação de "O Primeiro Canto". Aliás, o "Nu", o último tema [de "Momentos"] é o abrir de uma fresta em relação à sonoridade de que eu estou à procura», desvendou.

Vê aqui o vídeo da entrevista com Dulce Pontes:

O videoclip do single «Júlia Galdéria»: