Salvador Sobral, vencedor do concurso da Eurovisão no ano passado, assegura que nunca seria jurado num programa de caça-talentos, preferindo, segundo o próprio, "trabalhar na restauração".

Jamais seria júri num concurso. Isso nada tem a ver com música. É puro entretenimento", afirmou o músico em Madrid, numa conferência de imprensa para apresentar a digressão por Espanha, que começa já no dia 27, na cidade de Málaga.

Com concertos agendados em Barcelona, Madrid, Cartagena, Palma de Maiorca, Salvador Sobral lembrou ainda a sua primeira passagem pela cidade andaluz de Málaga: "Há uns anos toquei num sítio em Málaga que se chamava "El Balenario". Eramos mais os músicos do que o público".

Na conferência de imprensa, Sobral, segundo escreve a agência noticiosa Europapress, considerou-se uma pessoa "objetiva", dizendo-se "consciente" de que o êxito é efémero. Algum dia poderá "voltar a tocar em bares", mas isso também o fará feliz.

Coração e canção

Questionadop em Espanha sobre o seu estado de saúde, na sequência do transplante de coração, Salvador Sobral assumiu que viveu "momentos horríveis", mas que "tudo já passou".

É um processo muito lento, mas estou super-feliz. Sinto-me saudável. sinto-me muito bem", assegurou o músico português.

Salvador Sobral adiantou ainda pretender gravar canções, de forma a, "se calhar, produzir um disco em janeiro".

Não tenho pressa", assegurou o músico, para quem "tocar ao vivo" é o que lhe dá maior prazer. Revelou ainda assim que garvou uma nova canção em castelhano, "Cerca del mar", que será lançada a 5 de julho.