Jamie Spears, pai da cantora norte-americana Britney Spears, foi suspenso das funções de "curador" ou responsável pela tutela da filha.

A decisão foi tomada esta quarta-feira pela juíza Brenda Penny, de um tribunal de Los Angeles, que aceitou a petição interposta pela nova equipa legal de Britney Spears para impedir o pai de continuar a controlar a sua fortuna, como tem feito desde 2008.

Britney Spears merece acordar amanhã sem ter o seu pai como tutor", disse em tribunal o seu advogado, Mathew Rosengart.

“A situação atual não é sustentável”, concordou a juíza, acrescentando que a tutela era o reflexo de um “ambiente tóxico”.

O pai da cantora era não só responsável por administrar os 60 milhões de dólares que constituem o património da artista como controlava a sua carreira e grande parte da sua vida.

A estrela pop, de 39 anos, está assim, finalmente, liberta da tutela a que esteve sujeita durante mais de trezes anos. 

A juiza Brenda Penny nomeou John Zabel, um contabilista certificado escolhido por Britney Spears, para supervisionar temporariamente as suas finanças.

Mathew Rosengart, advogado de Britney Spears, pediu uma audiência com o objetivo de terminar definitivamente a tutela para daqui a 30 a 45 dias, dizendo que este passo é necessário para garantir o bem-estar da cantora.

Redação / MJC