O fadista Hélder Moutinho inicia terça-feira uma digressão por quatro palcos norte-americanos, entre eles, o Drom em Nova Iorque. Em declarações à Lusa o fadista afirmou que a actual digressão surge na continuidade da realizada em Setembro do ano passado e confirma o trabalho que está a desenvolver no mercado norte-americano «onde não abundam as vozes masculinas».

O fadista distinguiu o actual percurso por salas e festivais de «world music» do chamado «circuito das comunidades portuguesas».

«Dá-me muito gosto e sinto uma energia diferente quando actuo para portugueses residentes no estrangeiro, ou com portugueses na audiência, mas nesta altura a minha digressão insere-se nos circuitos da world music para plateias predominantemente norte-americanas», disse o fadista.

Helder Moutinho actuou pela primeira vez «para plateias norte-americanas» há dois anos, no Lincoln Centre em Nova Iorque, para mais de 5.000 pessoas.

O intérprete de «Lisboa tem mil janelas» salientou o facto de «ser a única voz masculina portuguesa» a actuar com regularidade em terras norte-americanas.

Entre os palcos que irá pisar contam-se duas «salas intimistas, muito frequentadas pelos críticos e agentes da área da world music, a Johnny D'S em Sommerville, em Massachusetts, onde actua terça-feira, e a Drom em Nova Iorque, onde canta quinta-feira.

Sexta-feira e sábado, Hélder Moutinho integra o cartaz do Lowell Folk Festival em Lowell, em Massachusetts.

Nesta digressão em que o fadista é acompanhado à guitarra portuguesa por Ricardo Parreira e á viola por Miguel Monteiro, irá fazer uma retrospectiva dos dois álbuns já editados, um deles, «Luz de Lisboa», distinguido com o Prémio Amália Rodrigues.

Moutinho tem actuado todos os sábados à tarde na Fábrica de Braço de Prata, em Lisboa, e participou em vários espectáculos, tanto em Portugal, como no estrangeiro.

Integrou o cartaz do Festival de Rudolstadt, na Alemanha, do FESTIMA Músicas de Cidades com Portos, em Lisboa, de Nova Jérsia e «Um Porto de Fado», no Porto, entre outros.

No ano passado editou o seu segundo álbum, intitulado «Sete fados e alguns cantos» e prepara um novo CD que será editado em Outubro.