Michael Bublé, afinal, não anunciou o fim da carreira, quando, em entrevista publicada no sábado, disse que se ia reformar.

Já não tenho estômago para isto, para este narcisismo de celebridade. Esta é minha última entrevista. Vou reformar-me. Fiz o álbum perfeito e agora posso sair no auge”, disse o cantor canadiano, segundo o tabloide britânico Daily Mail.

A agente de Bublé, a veterana Liz Rosenberg, disse ao portal Business Insider, que as declarações do cantor foram retiradas de contexto, uma vez que não só Bublé tem várias presenças televisivas agendadas como deverá fazer uma tour de promoção do novo álbum, “Love”.

Michael Bublé não tem qualquer intenção de se reformar”, disse Liz Rosenberg, considerando que as declarações do seu cliente “só podem ter sido tiradas do contexto”.

A agente assumiu que não esteve presente na entrevista ao Daily Mail, mas que Bublé terá falado em reforma quando reviveu os momentos difíceis por que passou depois de o seu filho Noah, então com três anos, ter sido diagnosticado com cancro no fígado.

Talvez, enquanto falava sobre as diferentes emoções por que passou nos últimos anos, esse pensamento [de se reformar] tenha passado pela sua cabeça. Asseguro-vos que, com o novo álbum, presenças televisivas, e possivelmente uma tour, ele não se vai reformar”, garantiu ao Insider.

No mesmo sentido, uma fonte próxima de Michael Bublé assegurou, no domingo, à US Weekly que o cantor “decididamente não vai retirar-se”.

A primeira música do novo álbum foi, entretanto, divulgada.