Shakira deve enfrentar a justiça espanhola por uma alegada fuga de impostos. Esse é o entendimento do juiz Marco Juberías, que recomendou que o processo seguisse tribunal, depois de considerar que "indícios suficientes" de ilegalidades. A cantora colombiana de 44 anos é acusada de fuga ao fisco em 14,5 milhões de euros entre 2012 e 2014.

Shakira Isabel Mebarak Ripoll [nome real da cantora] deixou de tributar em Espanha durante os exercícios de 2012, 2013 e 2014, mesmo tendo a obrigação de fazê-lo por ter aqui a sua residência fiscal", afirmou o magistrado, numa decisão de um tribunal de primeira instância de Barcelona, numa nota citada pelo EL País.

Em causa está a falta de pagamento de impostos em Espanha. A cantora, que vive com o futebolista Gerard Piqué, terá ficado três anos fiscais sem pagar os impostos devidos. 

A cantora colombiana é acusada de ter montado um esquema com recurso a empresas fictícias e sediadas, todas elas fora de Espanha.

A acusação surgiu em 2019. Agora, o juiz garante que há indícios suficientes para a cantora ir a julgamento. 

A cantora garante que a sua residência oficial é nas Bahamas, mas o governo espanhol responde que a visada não passou um único dia nesse país durante o período de tempo descrito. 

Adicionalmente, e segundo a lei espanhola, qualquer cidadão que resida pelo menhos 183 dias do ano em Espanha, ou seja, metade do ano, terá de pagar os impostos no país. 

Shakira negou todas as acusações quando o processo surgiu em 2019, e os seus representantes acabaram por anunciar que tinham sido pagos todos os valores em dívida assim que se soube das ilegalidades. Mas o juiz não entende dessa forma, e o processo ameaça continuar.

/ IRM