A primeira metade do Rock in Rio Lisboa 2008 terminou com duas das maiores vozes da música, cada uma de gerações bem distintas, não fosse este um dia dedicado aos mais novos e aos mais velhos.

Entre Joss Stone, a menina bonita da música soul, e Rod Stewart, o eterno galã, existem 42 anos de diferença. Mas o profissionalismo e a dedicação não sofrem nem com a juventude de uma, nem com a idade de outro. Tanto a cantora inglesa, como o crooner escocês deixaram uma marca positiva neste terceiro dia de actuações.

Com o mais recente álbum de estúdio ainda bem fresco, Joss Stone aproveitou para apresentar vários dos novos temas que compõem «Introducing Joss Stone». «Headturner», «Tell Me What We're Gonna Do Now» ou «Put Your Hands on Me» animaram a plateia. A voz quente da cantora ajudou a combater o frio por entre o público, numa noite mais fria do que as anteriores.

Mas foi mesmo a própria Joss que se viria a queixar da baixa temperatura que se fez sentir. «Pensei que vinha apanhar um bronze», reclamou, entre gargalhadas. Envergando um curto vestido vermelho, que lhe assentava que nem uma luva, valeu-lhe a caneca de chá(?) quente da qual foi bebendo entre as canções.

E não foi só em palco que Joss Stone passeou o seu charme. Durante o encore, e já depois do muito aplaudido «Right To Be Wrong», veio cantar «No Woman No Cry», de Bob Marley, para junto do público. Caminhando de pés descalços sobre a terra batida e o tapete de relva artificial, a cantora distribui rosas pelos fãs e um beijinho especial para um dos seguranças, certamente apanhado desprevenido.

Clássicos do rock revisitados

Os 45 mil visitantes da Cidade do Rock tiveram depois a oportunidade de ver ao vivo uma das lendas vivas do mundo do espectáculo. O escocês Rod Stewart, adepto mais do que declarado do Celtic de Glasgow (o logotipo do clube de futebol estava estampado nas duas baterias), regressou aos palcos portugueses cerca de oito meses após o concerto de gala no Casino Estoril.

O cantor sexagenário voltou a provar estar em forma, mostrando agora que ainda consegue brilhar nos grandes palcos de festivais. Rod Stewart trouxe na bagagem um bom punhado de clássicos da música rock, interpretados na sua inconfundível voz rouca, imagem de marca que atravessa gerações.

Desde versões como «Downtown Train» (Tom Waits) ou «Have You Ever Seen The Rain» (Creedence Clearwater Revival), até a originais como «Maggie May» ou «Hot Legs», muitos foram os momentos de festa.

«Da Ya Think I'm Sexy» proporcionou o último pé de dança para os mais resistentes, antes da despedida com «Sailing», entoado em uníssono por milhares de vozes.

Festa continua quinta-feira

O Rock in Rio regressa esta quinta-feira, 5 de Junho, o dia dedicado às sonoridades mais pesadas. Os Metallica fazem o seu segundo concerto em Portugal no espaço de 11 meses. A banda de James Hetfield, Lars Ulrich, Kirk Hammett e Robert Trujillo é a cabeça-de-cartaz num dia que contará ainda com a presença dos Machine Head, Apocalyptica e Moonspell.

Palco Mundo

Metallica (23h45)

Machine Head (22h00)

Apocalyptica (20h30)

Moonspell (19h00)

Sunset

Tim & Jorge Palma (19h50)

Wraygunn + The Faith Gospel Choir feat. The Legendary Tiger Man (18h15)

André Indiana + SP & Wilson (17h00)

Electrónica

2 Many DJ's

The Crystal Method (DJ set)

Miguel Quintão

Zé Pedro

Espaço Fashion

Marzio Fiorini (18h30)

Lidija Kolovrat (20h00)
Redação / João Carneiro da Silva