Dois artistas de K-pop, o famoso estilo musical da Coreia do Sul, foram condenados depois de ter sido provado que violaram duas mulheres, em incidentes que remontam a 2016. Jung Joon-young (seis anos de prisão) e Choi Jong-hoon (cinco anos de prisão) são antigos membros da banda FT Island.

Jung Joon-young, de 30 anos, foi ainda condenado por ter filmado um ato sexual e depois o ter distribuído. Segundo o The Guardian, este caso vem no seguimento de muitos outros crimes relacionados com a difusão de conteúdos sexuais na Internet. A situação levou mesmo algumas mulheres a organizarem uma manifestação, na capital Seoul, onde se ouviu "a minha vida não é a tua pornografia".

Jung e Choi participaram numa violação em grupo de vítimas intoxicadas e incapazes de resistir", pode ler-se no comunicado da polícia, segundo a agência Yonhap.

O tribunal afirmou que os agressores terão visto as vítimas como "objetos sexuais".

Ainda antes de se conhecer a acusação, Jung Joon-young terá afirmado que tinha "cometido crimes que não podem ser perdoados".

Segundo o The Guardian, existe uma grande rede de câmaras ocultas espalhadas pela Coreia do Sul. As imagens serão obtidas em escolas, casas de banho ou outros sítios públicos.

Veja aqui uma das músicas de maior sucesso de Jung Joon-young.