O cantor lírico Álvaro Malta, 87 anos, que contracenou em 1958, no Teatro Nacional de S. Carlos (TNSC), com Maria Callas, morreu, este sábado, em Lisboa, informou aquele teatro.

O baixo Álvaro Malta iniciou carreira em dezembro de 1949 no Coro do TNSC, e, em junho de 1951, apresentou-se como solista, numa apresentação do “Requiem”, de Mozart, na Igreja de S. Domingos, em Lisboa.

Em novembro de 1952 estreou-se como cantor de ópera interpretando os papéis de "Oficial" e o de "Escrivão" em "Inês Pereira", de Ruy Coelho.

O velório de Álvaro Malta realiza-se este sábado a partir das 21:00 na Igreja de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, em Lisboa, e no domingo pelas 14:30 é celebrada missa, seguindo-se o funeral para o cemitério do Alto de São João, também em Lisboa.